Resenha - O Theorema Katherine

Título: O Teorema Katherine | Autor(a): Jhon Green | Editora: Intrínseca | Ano de edição: 2013 Páginas: 304 | Classificação:  | Comprar: Amazon 

Se o assunto é relacionamento, o tipo de garota de Colin Singleton tem nome: Katherine. E em se tratando de Colin e Katherines, o desfecho é sempre o mesmo: ele leva o fora. Já aconteceu muito. Dezenove vezes, para ser exato. Depois do mais recente e traumático término, ele resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e um melhor amigo bem fora de forma no banco do carona, o ex-garoto prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar pés na bunda, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, através da linguagem universal da matemática, o desfecho de qualquer relacionamento antes mesmo que as duas pessoas se conheçam. Uma descoberta que vai mudar para sempre a história amorosa do mundo, vai vingar séculos de injusta vantagem entre Terminantes e Terminados e, enfim, elevará Colin Singleton diretamente ao distinto posto de gênio da humanidade. Também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso o que ele espera.

O Teorema Katherine é do mesmo autor de "A culpa é das Estrelas", que eu já li e gostei bastante, mas com este foi muito o contrário, como muitas outras resenhas dizem por aí, o livro é o mais fraco escrito pelo autor e eu sinceramente não gostei. 

Colin Singleton, um garoto prodígio, nerd, viciado em anagramas e que tem um carma com Katherines, pois seus relacionamentos (19 no total), foram todos com garotas com o mesmo nome e acabaram mal, ele basicamente entrou com a bunda e elas com o pé. haha. 

Depois de tantas desilusões amorosas, Colin parte em uma viagem com o seu melhor amigo, Hassan, os dois acabam em Tennessee, onde conhecem Lindsey e a suas vidas começam a mudar. 

O livro contém muitas partes com gráficos, com matemática, alguns chegam até falar que acharam um pouco preconceituoso, mas no final do livro, o autor deixa claro que é um fã da matemática. Para os fãs do Jhon Green, acredito que será uma leitura agradável, leve e e divertida, mas para mim não funcionou. Confesso que é uma leitura rápida, li em poucos dias e acho que muitos irão achar uma leitura incrível, justamente por isso não vou dizer para não ler e nem recomendá-lo aqui, apenas digo que para mim foi uma leitura que não me acrescentou, gosto de livros que tem toda uma reflexão por trás, que nos proporciona aprendizados, mas para pessoas que procuram por livros para se distrair, uma leitura leve e jovem, com certeza deve dar uma chance ao livro. 


Publicações relacionadas

3 comentários

  1. Olá...
    Adorei a sua resenha!
    Esse livro está na minha lista de desejados e estou simplesmente loooooouca pra ler! Seus comentários a respeito me fizeram desejar a leitura ainda mais, pois, parece ser o tipo de leitura que curto ;)
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi, logo quando conheci os livros dele eu comecei a ler todos, esse faz muitos anos que li.Lembro que gostei, eu gosto de matemática, foi um livro original que fugiu do padrão dos livros por ai. Eu realmente gostei, foi divertido na viagem e a confusão do Colin foi uma das melhores coisas de se ler kkkk
    Mas é uma realidade que nem todos apreciaram essa leitura, vejo pelos meus amigos próximos aqui da minha cidade.
    Jardim de Palavras

    ResponderExcluir
  3. Oi, Lidiane!

    Acho que os livros do John Green geram opiniões bem diferentes dos seus livros né? Eu particularmente gostei bastante dessa obra em especial, e olha que nem gosto de matemática, então já fui ler achando que nem ia curtir hahaha mas gostei de saber a sua opinião a respeito da história!

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderExcluir