Gêneros literários? O que são e quais tipos existem?

quarta-feira, maio 15, 2019



Olá pessoal! Tudo bom?
Vocês sabem distinguir qual gênero faz parte determinado livro? Se é ficção, fantasia, romance, etc... Nessa publicação você vai entender um pouco mais sobre os gêneros. 

Afinal, o que são gêneros literários? 

Os gêneros literários são como grupos familiares que reúnem nas mesmas categorias obras com atributos semelhantes. Estes textos são organizados conforme suas propriedades formais. As primeiras divisões surgiram na Era Antiga com os filósofos gregos Platão e Aristóteles. Esta categorização é elástica, portanto um determinado conteúdo pode transitar entre uma e outra modalidade, as quais são normalmente classificadas em subgrupos.

Todos os gêneros, porém, partem de uma classificação padrão, adotada desde a Antiguidadenarrativo ou épicolírico e dramático. Deste tronco principal partem as ramificações menores, ou seja, os subgêneros.

Gêneros líricos

Na  modalidade lírica o poeta exprime seus sentimentos mais íntimos, as emoções que povoam seu universo interior. Se divide em:
  • Poesia: Sua essência é a harmonização da palavra.
  • Ode: Composição calorosa e sonora.
  • Sátira: Texto que escarnece de alguém ou de um determinado contexto.
  • Hino: Criação que louva ou engrandece algo. Por exemplo, uma nação ou uma divindade.
  • Soneto: Poema com 14 versos: dois quartetos e dois tercetos.
  • Haicai: Poemas japoneses, desprovidos de rima, compostos geralmente por três versos.
  • Acróstico: Poesia na qual as primeiras letras de cada verso, ou em alguns casos as da posição central ou as do final, compõem, na vertical, um ou mais nomes, uma ideia, axiomas, entre outras concepções.

Gêneros dramáticos

As obras que se filiam a este gênero são especialmente criadas para serem exibidas em montagens teatrais. Se divide em:
  • Farsa: Tende para o cômico; a ação é corriqueira e se baseia na rotina diária e no ambiente familiar.
  • Tragédia: Reproduz um evento trágico e tem por fim suscitar piedade e horror.
  • Elegia: Louva a morte de uma pessoa; este evento é o ponto central da peça. Exemplo: Romeu e Julieta, de Shakespeare.

Gêneros narrativos

No gênero narrativo o autor estrutura uma história, quase sempre em prosa, que pode se inspirar em eventos reais ou ser apenas de natureza fictícia. Nessa modalidade as cenas se desenrolam de forma consecutiva no espaço e no tempo. Ele pode ser classificado nos subgêneros romance, conto, crônicas, novelas, entre outros. Esta modalidade se distingue, estruturalmente, por apresentar uma trama com início, um clímax e uma conclusão.
  • Romance: As produções literárias que aqui se enquadram trazem um enredo integral, com marcas temporais, cenários e personagens determinados com precisão. Ele nasceu na Era Medieval e Dom Quixote, de Cervantes, é seu modelo principal.
    • Romance de Aprendizagem;
    • Romance Policial;
    • Romance Psicológico;
    • Romances Históricos;
  • Fábula: Criação no estilo fantástico, comprometida apenas com a esfera imaginária. Os personagens que desfilam por estas histórias são normalmente animais ou artefatos; a intenção é difundir, por meio da história, mensagens de cunho moral.
  • Novela: Narrativa mais concisa que o romance e maior que o conto, mas tão sucinta quanto o mesmo. Exemplo: O Alienista, de Machado de Assis; A Metamorfose, de Kafka.
  • Conto: Obra ficcional intensa em conteúdo e breve na forma. Normalmente é engendrada a partir de eventos e figuras imaginárias.
  • Crônica: Texto isento de qualquer formalidade; traduz acontecimentos do dia-a-dia com uma linguagem informal, sucinta. Apresenta pitadas de humor e de crítica. Está na fronteira entre o jornalismo e a literatura. Exemplo: Crônicas de Machado de Assis.
  • Ensaio: Produção literária resumida, inserida entre o gênero lírico e a didática. Nele o autor apresenta seus conceitos, críticas e ponderações morais e filosóficas sobre um determinado tópico. Ele é mais informal e elástico que o tratado.
  • Poesia Épica ou Epopeia: Poemas narrativos mais ou menos breves, os quais retratam quase sempre ações heroicas. Exemplo: As Canções de Gesta produzidas no âmbito da poesia medieval francesa.
  • Destes subgrupos surgem outras ramificações:
    • Apocalipse Zumbi;
    • Autobiografia;
    • Biografia;
    • Chick-Lit;
    • Fantasia e Fantasia Científica;
    • Ficção Científica: na Literatura e também nas Revistas e Gibis;
    • Folhetim;
    • Horror;
    • Literatura Brutalista;
    • Literatura Fantástica;
    • Literatura Infanto-Juvenil;
    • Literatura YA – Young Adult – Jovem Adulto;
    • Metaficção;
    • Neocrítica
    • Novelas de Cavalaria;
    • Paródia;
    • Sick-Lit;
    • Space Opera;
    • Suspense;
    • Vampirismo;
    • Literatura Gótica;
    • Literatura Esotérica;
    • Romances Espíritas;
    • Literatura de Auto-Ajuda;
    • Literatura de Negócios;
    • Literatura Steampunk;
    • Literatura Cyberpunk;
    • Literatura Espiritualista;
    • Literatura de Aventura;
    • Literatura de Guerra;
    • ... entre outros. Hoje também são muito comuns as trilogias e sagas.
Logo logo vou fazer uma publicação abordando mais sobre o gênero narrativo, com destaque para os que mais deixam dúvidas aos leitores como por exemplo o Chick-lit. 

O que vocês acham? 

Você também pode gostar

0 comentários

Tradutor